Por que investir em Design de Aprendizagem?

Design é uma palavra multidisciplinar que faz parte de uma ampla gama de significados. Afinal, é fácil associá-la a um móvel arquitetônico sofisticado ao mesmo tempo em que é possível relacioná-la a uma peça de moda criativa. Contudo, ao trazê-la para a área de Treinamento & Desenvolvimento, é impossível pensar em outro conceito a não ser o  Instrucional. Mas, você já parou para refletir sobre o surgimento deste termo?

A ideia que norteia a construção de uma solução de aprendizagem para o ambiente corporativo começou a ser utilizada na década de 1960 ao longo da Segunda Guerra Mundial a partir da necessidade de treinar o exército americano de forma veloz e sistemática – Após dizer esta curiosidade, acredito que não preciso me aprofundar no fato de que a prática é antiga.

Com isso, é importante ter em mente que nem tudo o que é remoto é ultrapassado. Contudo, precisa de ajustes para alcançar resultados efetivos na realidade atual. Por exemplo, os erros tinham um alto custo durante a guerra e a disposição em aprender era um comportamento urgencial. Já nas empresas, os executivos correm contra prazos a fim de cumprir as demandas do cotidiano, e, por consequência as tarefas tornam-se prioridades. Ou seja, os instrutores devem focar os esforços em diminuir a falta de interesse dos aprendizes e aumentar o engajamento nos programas de educação corporativa.

Saindo da caixa

Para desenvolver um treinamento atrativo, o ideal é “sair fora da caixa” e foi justamente o que Flora Alves fez. A idealizadora do Trahentem® inovou ao trocar o uso do termo Design Instrucional para Design de Aprendizagem. “Ao contrário do que se pode pensar, a mudança de nome vai muito além da questão semântica. É uma transformação do modelo mental”, afirma.

Ao dizer a palavra “instruir”, o cérebro utiliza modelos mentais conhecidos para construir uma sessão de treinamento na qual instruções serão dadas para serem cumpridas. Porém, substituir por “aprendizagem” insere um novo protagonista na ação (colaborador) e coloca o designer no lugar de um facilitador. Daquele profissional que busca alternativas para contribuir com o real aprendizado do outro.  “O mundo mudou e os aprendizes também. Logo, não é mais tempo de Design instrucional. É hora de criarmos um Design de Aprendizagem que facilite o processo, seja sustentável, apetitoso, divertido e funcional”, pondera.

A fim de colocar em prática esta teoria e auxiliar o mercado a facilitar o desenvolvimento de soluções de aprendizagem, Flora idealizou a ferramenta Trahentem®. Trata-se de uma metodologia que utiliza três modelos de Canvas em paralelo com post-its para simplificar os processos de diagnóstico, seleção de conhecimentos e conteúdos e por fim alcançar soluções focadas na maneira como as pessoas aprendem e na performance delas.

O resultado final dessa inovação pode ser conferido no livro Design de Aprendizagem com uso de Canvas. A obra literária é um best seller do segmento. Para mais informações, acesse: https://canvastrahentem.com/

E você, o que achou da novidade? 

2 Replies to “Por que investir em Design de Aprendizagem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *