Liderança empática faz a diferença!

Não importa o nível hierárquico, posição ou situação. Pode ser o CEO de uma grande empresa, um chefe de equipe, um morador de um bairro ou pai e mãe de uma família. Desenvolver habilidades de liderança o torna alguém capaz de fazer a diferença no lugar onde atua, influenciando positivamente pessoas a alcançarem um bem comum.

Hoje, ao falarmos de desenvolvimento de pessoas, o maior desafio é saber lidar com o lado comportamental das pessoas. Faz-se necessário estar presente integralmente, saber ouvir, incluir e conciliar situações. Pensamos primeiro em profissionais coerentes, éticos, íntegros e fiéis a seus valores, e depois pensamos em resultados.

As empresas exigem que as posições de maior responsabilidade sejam ocupadas por pessoas capazes de colocar em prática um tipo específico de liderança: a liderança empática. Mas afinal, o que é empatia?

Empatia consiste na habilidade de perceber o outro, muitas vezes sem que ele precise dizer algo acerca de sua situação emocional ou afetiva. Ou seja, por meio do tom de voz ou de sua expressão, entre outras maneiras, uma pessoa pode demonstrar se está satisfeita ou insatisfeita. Cabe ao uso da empatia para identificar tais conjunturas. A empatia significa “colocar-se no lugar do outro”, tentar compreender como seria se você estivesse naquela mesma situação. Abranger a forma de sentir e as demais emoções da outra pessoa.

Utilizando da empatia, os líderes poderão exercer melhor a sua liderança, evitando as queixas e insatisfações de seus funcionários. Um líder empático demonstra um interesse genuíno e ativo diante das preocupações dos colaboradores e será capaz de comunicar de maneira efetiva ao resto de sua equipe o que eles precisam fazer, de tal forma que irá despertar neles o desejo de trabalhar, tratando os objetivos que alcançarem como seus próprios. Nos dias de hoje, um líder que não se comunica e age quase como um “ditador” não possui mais espaço.

E como desenvolver a liderança empática? Algumas habilidades são:

Empatia – Obviamente, uma pessoa que deseja se tornar um líder empático deve ser capaz de se colocar no lugar dos outros. Mas a empatia não consiste simplesmente em entender em um nível racional o que o outro está pensando: alguém que queira desenvolver suas habilidades de liderança empática terá que entender como uma ação irá afetar cada um dos membros de sua equipe. Para muitas pessoas, essa capacidade de se colocar no lugar do outro “não vem de fábrica”. No entanto, as pesquisas mais recentes mostram que é perfeitamente possível desenvolver empatia para a maioria das pessoas.

Entusiasmo – Uma pessoa que possui habilidades de liderança empática é capaz de colocar energia e paixão no que possui, propõe e realiza, de tal forma que serve como um exemplo para seus companheiros.

Cordialidade – Como é capaz de se colocar no lugar dos outros membros de sua equipe, também é capaz de fornecer soluções ao seu redor, sendo sensível e justo com as circunstâncias individuais. Um relacionamento cordial ajuda a manter uma boa relação de trabalho e, portanto, de equipe.

Serenidade – O líder empático deve ser capaz de manter a calma em situações complicadas, emotivas ou estressantes. Para conseguir liderar sua equipe de maneira eficaz, deve se tornar um exemplo para eles. Portanto, se deixar que seus impulsos o dominem, logo perderá o respeito de seus funcionários.

Capacidade para estabelecer limites – Apesar de ser capaz de entender o restante dos membros de sua equipe, um bom líder empático deve saber como se impor e manter a distância quando esta for necessária. Caso contrário, deixará de ser um líder para se tornar mais um integrante do grupo. Portanto, para uma pessoa que queira desenvolver uma liderança empática, será muito bom dominar as habilidades de comunicação, como a assertividade.
Para Flora Alves, uma das maiores especialistas em aprendizagem corporativa do Brasil e idealizadora do Trahentem®, o conceito de bom líder é muito distinto do de anos atrás. “Antes vistos como autoritários, inflexíveis e “duros na queda”, a imagem do líder eficiente passou por profundas transformações, conforme nossa sociedade foi desligando-se pouco a pouco de uma visão mecanicista e hierarquizada de processos, funções e tarefas no mundo corporativo. Atualmente, a visão mais humanizada dos liderados é a mais valorizada. Equipes que contam com alguém que, além de liderar, apoia, suporta e comanda de maneira humana e empática, demonstram níveis de produtividade, eficiência e resultados bem altos. Sendo assim, um dos principais papéis do líder moderno é valorizar, cada vez mais, as pessoas e que faça bom uso de suas competências humanas”.  

One Reply to “Liderança empática faz a diferença!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *